Page title

O presidente do Governo Regional, Dr. Miguel Albuquerque esteve, na tarde desta segunda-feira, reunido com o executivo municipal vicentino, liderado por José António Garcês, para discutir os danos provocados pela intempérie que assolou as freguesias de Boaventura e Ponta Delgada no dia 25 de dezembro.

Durante este encontro, foi efetuada uma apresentação pública dos danos causados pela intensa e duradoura precipitação que se verificou neste fatídico dia, no qual, felizmente, não houve a perda de vidas humanas, muito graças à existência da via expresso até às freguesias de Ponta Delgada e Boaventura, que foi instrumental para o pronto socorro da população.

Feitas as contas e apurados os prejuízos e danos causados pelo temporal, o valor global dos prejuízos está estimado em 29 milhões de euros, com uma grande fatia deste valor, 17,5 milhões mais precisamente, a ir para a reconstrução das estradas regionais, que foram afetadas em 29 locais distintos, com derrocadas e até mesmo desabamento de partes do troço, nomeadamente a Estrada Regional 211 entre a Fajã da Areia e a Ponta Delgada e o troço entre a Lombada, Lameiros e Sítio das Pedras.

De acordo com o levantamento que foi efetuado desde o dia 26 até a presente data, 39 famílias viram as suas residências afetadas pelo temporal, 6 na Boaventura e 33 na Ponta Delgada. Destas situações que foram identificadas, 21 estão sinalizadas com danos avultados nas habitações de residência permanente e 20 estarão enquadradas no apoio PRID 2020, para recuperar as suas casas com apoios a fundo perdido. As restantes famílias, que não foram afetadas com danos estruturais nas suas habitações, mas sofreram avultados danos nos seus bens, serão apoiadas através do Instituto de Segurança Social.

No levantamento efetuado pela Câmara Municipal de São Vicente, relativamente à desobstrução e limpeza de acessos municipais, remoção de escombros e transporte de materiais para vazadouros, restabelecimento do fornecimento de água às habitações, reposição do saneamento básico, limpeza e requalificação do cemitério e outras infraestruturas municipais, a recuperação de estradas, caminhos e veredas, o valor ascende aos 3,7 milhões de euros, valor este que será integralmente comparticipado pelo Governo Regional através de contrato-programa a efetuar pelo Município.

Foram, ainda, avaliadas em 11,5 milhões de euros as futuras intervenções que terão lugar junto das linhas de água e passagens hidráulicas no sentido de minimizar os riscos de que uma situação deste género se repita.

A fechar, o presidente do Governo Regional destaca o cariz urgente destas intervenções “Para estas obras, quer das estradas, quer das linhas de água e passagens hidráulicas, é fundamental assegurar que estas são efetuadas o mais rapidamente possível, pois estão em causa a segurança e a acessibilidade das populações às suas casas. É intenção do nosso governo avançar o mais rapidamente possível com os projetos necessários à reparação e requalificação urgente destas infraestruturas.”

O presidente do Município de São Vicente, por sua vez, aproveitou esta ocasião para destacar o trabalho e a prontidão dos meios de socorro “Em primeiro, quero enaltecer toda a coordenação a nível da Proteção Civil, quer regional, quer municipal, o acionamento de todos os meios no sentido de proteger as pessoas e bens e desimpedir as vias para a prestação do socorro às pessoas e aos sítios que ficaram isolados com todas estas derrocadas.” e continuou, estendendo o louvor à população, às empresas e ao Governo Regional “um especial agradecimento às populações, pela calma que mantiveram, pela entreajuda que tiverem entre si, numa situação muito difícil. A solidariedade de outras pessoas, a nível de voluntariado na ajuda das populações de Ponta Delgada e Boaventura… A todas as instituições públicas que estiveram envolvidas e trabalharam no terreno. Aos trabalhadores da autarquia e das freguesias de Ponta Delgada e Boaventura e que também estiveram no terreno e agradecer ao Governo e ao Senhor Presidente do Governo Regional da Madeira pela solidariedade num momento difícil como este.”

Language »